Você conhece as Cooperativas de Transporte?

Você conhece as Cooperativas de Transporte?

O cooperativismo de transporte segue crescendo e lançando inovações

Vantagens da Cooperação - 2 fev, 2018

Você sabia que boa parte do transporte de passageiros e do transporte de cargas no Brasil é feito por instituições cooperativas?

As cooperativas de transporte podem atuar:

  • no transporte individual de passageiros (cooperativas de táxis ou de moto-táxis, por exemplo);
  • no transporte coletivo de passageiros (cooperativas de vans, ônibus, etc.);
  • no transporte escolar (com vans, ônibus, etc.);
  • no transporte de cargas (com caminhões, furgões, etc.).

E as cooperativas de transporte têm o cooperativismo no seu DNA. Isso é, são instituições sem fins lucrativos, nas quais todos os cooperados têm participação econômica e direito de voto nas decisões da organização.

Ou seja, são instituições com valores mais justos e humanos, em que os profissionais cooperam entre si por melhores condições de trabalho na área de transporte (essas cooperativas até poderiam ser enquadradas no ramo do trabalho, mas têm denominação específica, devido às peculiaridades de sua atividade).

Saiba mais sobre esse ramo do cooperativismo que tem se expandido pelo país e lançado inovações:

 

Vantagens em participar de uma Cooperativa de Transporte

Unindo forças em uma cooperativa de transporte, os profissionais ganham mais visibilidade e têm melhores oportunidades de compra de peças e equipamentos.

O cooperado Bernardo Balsan confirma: “Entre os benefícios de fazer parte de uma cooperativa estão a visibilidade e o benefício da compra conjunta de insumos e veículos com preços diferenciados, pois a compra é realizada em grandes volumes”.

O cooperado ainda ressalta a oportunidade de atuar com grandes clientes e também com projetos pioneiros, comentando que sua cooperativa de transporte já chegou a operar com a marca Natura, usando os primeiros caminhões movidos a etanol do país.

Além de benefícios como esses, a cooperativa pode realizar a gestão comercial e operacional dos ativos dos cooperados, contribuindo para o crescimento e profissionalização do negócio.

E também pode oferecer cursos e treinamentos aos cooperados, em anuência ao princípio cooperativo da Educação, Formação e Informação.

Ou seja, cooperando, os profissionais do transporte podem ter melhores condições de trabalho e mais oportunidades. Não é à toa que esse ramo do cooperativismo tem crescido no país. Veja só:

 

A expansão das Cooperativas de Transporte no Brasil

Atualmente, as cooperativas de transporte brasileiras movimentam, juntas, cerca de 528 milhões de toneladas de carga por ano, além de 2 bilhões de passageiros.

O presidente da primeira Central Nacional de Cooperativas de Transporte de Cargas e Passageiros, André Paré, comenta que o Brasil tem, hoje, 2.934 cooperativas no ramo. Um número impressionante se considerarmos que, em 2001, eram pouco mais de 542 cooperativas de transporte e, em 2013, esse total era pouco maior que 1.200 instituições.

Além disso, é notável também que, desde o início dos anos 2000, o número de cooperados do ramo subiu de 38 mil para cerca de 140 mil profissionais. Um mercado que já movimenta valor superior a R$ 6 bilhões por ano. E que promete continuar crescendo.

 

Um app de transporte individual cooperativo

Seguindo a tendência dos aplicativos móveis, uma cooperativa de transporte de Curitiba lançou, recentemente, um aplicativo para quem desejar solicitar os serviços da cooperativa.

Apesar da semelhança com Uber e outros similares, um dos coordenadores da cooperativa, Cláudio Padilha destaca diferenciais: “Trabalhamos com motoristas profissionais com base no tripé da sustentabilidade, que é ter um bom negócio, com uma interação com a sociedade e preocupação com o meio ambiente”.

De acordo com Padilha, os carros da frota, em breve, terão contador individual para neutralização de carbono de cada viagem realizada.

Marlon Sandro Chimiguelski, outro coordenador da mesma cooperativa, comenta também sobre as vantagens para os cooperados: “Cobramos uma taxa de administração de 15% em cada corrida, abaixo dos 25% dos concorrentes. E ainda oferecemos vários serviços aos motoristas, como capacitação, desconto para troca de óleo e manutenção do veículo com empresas parceiras, além da compra coletiva de produtos como pneus”.

O motorista cooperado Felipe Silveira arremata: “Com a cooperativa, é mais seguro para nós e para os passageiros. Até temos uma frase nossa que diz que ‘se não for bom para todos, não é bom para ninguém’”.

 

Conheça também o maior sistema cooperativo de crédito do país, o Sicoob.

 

 

Capa: Photo by Jake Givens on Unsplash

Leia Também

Comentários

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *